Estado

Norte do Tocantins já registra 55 acidentes com animais peçonhentos em 2020

O número de acidentes envolvendo animais peçonhentos no norte do Tocantins em 2020 já chegou a 55. De acordo com dados do Hospital de Doenças Tropicais (HDT) de Araguaína, que concentra as notificações na região, a maior parte dos casos envolve picadas de cobras. A quantidade aumenta durante o período de chuvas porque as serpentes acabam indo parar dentro de cidades a procura de abrigo.

Só neste ano, foram 19 incidentes envolvendo cobras, 7 com aranhas e 4 casos causados por escorpiões. Em todo o ano passado foram mais de 900 registrar e a liderança também ficou com as serpentes, que estavam presentes em 236 das situações.

Uma das vítimas foi o gesseiro Valdimiro Oliveira, que acabou picado por uma cobra quando foi pescar durante a noite com o tio em uma represa. “No caso, se for andar tem que estar bem calçado. É bom calçar uma bota e mais uma caneleira”, conta ele. O gesseiro segue internado no HDT.

“Nós moramos em uma região que possui uma oscilação climática muito grande. Chove demais em uma época do ano, seca demais em outra”, explica o biólogo Mário Júnior Saviato acrescentando que na época da chuva “ela busca abrigo, ela não gosta da água”.

Entre os cuidados que devem ser tomados está o uso correto de calçados sempre que foi andar no mato ou usar roupas fechadas e agir com cuidado quando for mexer com materiais depositados há muito tempo nos quintais.

 

 

G1 TOCANTINS