Polícia

Exame de DNA confirma identidade de homem suspeito de cometer pelo menos sete estupros no TO e GO

A Polícia Civil concluiu que o homem preso em Itacajá, em fevereiro de 2020, suspeito de estuprar duas meninas de 11 e 12 anos, também é o principal suspeito de cometer estupro em série em Goiás. A verificação foi feita através da comparação do material genético do criminoso com o que foi encontrado nas vítimas. Ao todo, foram pelo menos sete crimes praticados nos dois estados.

Os exames de confrontos de perfil genético foram realizados pelo Instituto de Genética Forense do Tocantins e pela Polícia Científica do Estado de Goiás. A coleta do material e a inclusão no Banco de Dados Nacional de Perfis Genéticos foi fundamental para que ele fosse identificado, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública.

Segundo a SSP, foram pelo menos quatro estupros ocorridos em Goiás, sendo três adolescentes em Aparecida de Goiânia e uma maior de idade, em Goiânia. De acordo com a polícia, ele já havia sido preso em flagrante em 2017, pelo mesmo crime, em Goiás.

Dessa forma, de acordo com a SSP, comprovou-se que ele praticou, pelo menos sete estupros em Goiás e no Tocantins, no período entre 2017 e fevereiro de 2020.

O homem está preso na Casa de Prisão Provisória de Guaraí, desde fevereiro. Na época, ele teria estuprado duas meninas, de 11 e 12 anos, em Itacajá, enquanto elas iam para a escola.

Conforme a PM, as meninas foram abordadas pelo suspeito perto de uma igreja. Ele estava em um carro preto e ameaçou as crianças com uma faca, obrigando as vítimas a entrarem no veículo. Elas foram levadas para um matagal, onde o estupro foi praticado. Depois, ele fugiu.

O delegado Bernardo José Rocha informou que em relação a esse crime, o processo já está concluso para sentença. “Além da prisão provisória, mencionada, ele ainda está preso preventivamente por um dos estupros de Goiás e também há uma sentença condenatória do estupro de 2017”.

 

 

 

G1 TO